sábado, 30 de agosto de 2008

Estranha coisa,a vida.Antes, parecia-me ser livre,dar a tudo um sentido,ao passo que agora,mesmo querendo,eu não poderia fazê-lo.Então você entende isso: isso é amor, e isto é felicidade, e isto é alguma outra coisa ainda, mas a certa altura tudo parece misturar-se num único sentimento que se esconde nas profundesas da alma.E que não quer mostrar-se completamente, limitando-se a assomar quase como uma sombra incerta.Não sei explicar.Mais de um avez,tentei sufocá-lo.

"A vida, se olharmos em volta com fria atenção,não passa de um gracejo vazio e estúpido"



Nina Lugovskaia (O diário de Nina).

Um comentário:

Eu sumo de mim disse...

Claro!
Ele protagonizou dois dos filmes da minha vida
A Insustentável Leveza do ser e Em nome do Pai.
Olhando bem...lembra sim
Se o Arnaldo desse uma emagrecida, mais ainda!rs