segunda-feira, 25 de agosto de 2008

(Não sou lésbica)

Numa manhã enquando dava voltas
Eu tomei uma dose de cocaína e matei minha mulher
Eu fui para casa e fui para cama
Guardei aquela amada 44 embaixo da minha cabeça

Na manhã seguinte, peguei aquela arma
Tomei uma dose de cocaína e fugi
Fiz uma boa corrida mas corri muito devagar
Eles me pegaram em júarez, méxico

Mais tarde, nos baseados e tomando pílulas
Encaminhado ao xerife de jericho hill
Ele disse: "willie lee seu nome não é jack brown
Você é o vagabundo imundo que matou a mulher"

Disse: "sim, oh, sim, meu nome é willie lee
Se você tem autoridade então venha para cima de mim
Matei ela porque ele me feriu
Eu pensava que era seu amado mas ela tinha mais 5"

Quando eu fui preso, eu vestia preto
Eles me colocaram num trem e me trouxeram de volta
Não tinha amigos para pagar minha fiança
Eles bateram na minha carcaça seca naquela penitenciária

Na manhã seguinte, por volta das 9:30
Eu espiei o xerife vindo
Ele tossiu e limpou sua garganta
Ele disse: "venha, seu vagabundo, até a corte do distrito"

No tribunal, meu trial começou
Lá estava eu nas mãos de 12 homens honestos
Antes mesmo do júri começar
Eu vi o pequeno juíz olhar em volta

Por volta de 5 minutos, o homem
Segurando o veredicto na sua mão direita
A leitura do veredicto em 1ª estância
Eu gritei humildemente, humildemente:"tenha pena de mim"

O juís sorriu enquanto pegava sua caneta
99 anos na prisão de folsom
99 anos debaixo daquele chão
Eu não consigo me esquecer do dia em que matei aquela vagabunda cruel

Venha, você tem que me escutar
Largue esse whiskey e deixe a cocaína estar.

Um comentário:

Cíntinha disse...

"Eu pensava que era seu amado mas ela tinha mais 5"

hehehe, gosteii. Nem sei pq.
beiijo