terça-feira, 26 de agosto de 2008

sem título,

O bar já estava vazio quando ele chegou.Queria afogar suas magoas,mas o bar já estava sendo fechado.Pediu ao garçom que não fechasse, implorou!
-Por favor, Pooor favor!
Mas não adiantou.Já estava na hora.Antes robou um maço de cigarro,sem que o garçom percebesse.Saiu atrás de um lugar onde encontrasse bebida.Encontrou então uma danceteria.
Pensou em entrar,e entrou!
-Além de beber quero pegar várias.
Várias, na verdade foi uma só mulher que lhe chamou a atenção.Ela estava sentada em um canto sozinha,abandonada.Seus olhos pediam socorro.Ele não sabia se deveria falar com ela.Foi quando ela o olhou, por dois segundos.Olhou em seus olhos tão azuis que até o céu teria vergonha.
Ela levantou e foi embora.
-Deus eu devo ir atrás dela?
Então ele saiu atrás da mulher.Ela estava parada na esquina com um cigarro na boca.Tremia, de nervosa?Ueh quem sabe.Seria frio?Não frio não era.Era tensão!
Ela estava nervosa, pois acabar de descobrir que seu namorado de 10 anos havia a traido.Na verdade pouco lhe importava com traição de namorado.Mas de amiga, isso era fatal.A sua melhor amiga aquela que achava que conhecia, aquela que compartilhava segredos.
Contou a aquele homem todos os seus segredos.Nunca o vira antes, e estava ali, abrindo-se para ele.Então ele resolveu contar-lhe seu segredo.
Eram muito parecidos, ela traída pelo namorado com sua amiga,e ele também traído, pela namorada.Os dois estavam revoltados e tristes.
Ele a fitou por alguns segundos, e disse:
-Mas diferente de você, eu os matei!Deixei os corpos, lá, na cama com uma bala no coração.Depois fui atrás da bebida....
Ele riu!- Como Você é especial,nesse pouco tempo que estou com você já estou apaixonado, falou oferecendo um cigarro.
-Você nem me conhece.Não sabe quem eu sou.Eu me sinto tão suja, quando quem deveria se sentir assim é ele.
Ela pegou um taxí e foi-se embora.Ele ficou ali a observar.
Quando será que viria ela novamente?Ela era tão especial!De volta para casa a pé no meio do caminho, ele viu um acidente, um taxí e um caminhão capotados na esquina. A imagem daquela mulher lhe veio a cabeça, então ele correu.
Não havia sobreviventes.Duas mulheres agora de sua vida.Uma porque ele não aguentou a raiva e a matou.A outra o destino encarregou-se de mata-lá.Mas como era um assassino, tratara de fugir.Fora ao túnel do metro e entrou no primeiro que parou.Um mendigo apenas observou o metro sumir ao léu.



Criticas:DANCETERIA?Pensou em entrar, entrou?Ele queria pegar várias???Ela estava parada na esquina com um cigarro na boca.Tremia, de nervosa?Ueh quem sabe.Seria frio?Não frio não era.Era tensão!(e o tesão, não poderia ser?)
Eram muito parecidos???
-Mas diferente de você, eu os matei!Deixei os corpos, lá,(eis a parte mais idiota da história).
Um taxí e um caminhão capotados na esquina(uauuu cena de cinema).
Um mendigo apenas observou o metro sumir ao léu.(os quinze minutos de fama do "mendigator").
Tomara que ninguém leia isso.Que vexame!

Um comentário:

Cíntinha disse...

pobre históriiaa, ;X