terça-feira, 2 de setembro de 2008

Faculdade de Cinema pesa no bolso!

No mundo do cinema, as luzes e o glamour têm um preço que chega a ser alto. Os estudantes acabam tendo de desembolsar dinheiro do próprio bolso a cada produção. Sem contar que o curso de audiovisual costuma ser em período integral e os alunos não têm como trabalhar nos primeiros semestres.
Issis Valenzuela, 21, é uma das que querem superar as dificuldades e viver da chamada sétima arte. O primeiro passo foi ingressar no curso de audiovisual da USP. Entrei em 2002 na faculdade, porque eu sempre gostei de cinema, de inventar histórias. Pretendo fazer direção, mesmo sabendo que é o mais difícil, diz.
Ela afirma que é difícil ser contratado como diretor. Até chegar a essa condição, o profissional tem de produzir muitos filmes, participar de festivais, se expor, até conseguir algum reconhecimento. O meio é relativamente fechado para os iniciantes.
Enquanto a pessoa não consegue ser diretor, os salários não são tão bons. Ela acaba encontrando mais serviço na parte de produção de filmes ou de televisão, diz.
Ela conta que, na ECA (Escola de Comunicações e Artes) da USP, os alunos conseguem equipamentos de graça e ainda recebem uma verba para a realização dos curtas e longas. Mesmo assim, a gente ainda precisa tirar do próprio bolso, afirma.

[Folha de S.Paulo ]


PS:Olha, meu sonho descendo rio a baixo!^^

Um comentário:

Cíntinha disse...

Nada que um esforço não dê jeito! Sim, e tudo mais, é dificil conseguir o dinheiro, mas acho que se deve tentar pelo menos eu vou. E você? Você vai cumprir seu juramento?

Beiijos (: