terça-feira, 18 de novembro de 2008

Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.

Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite.
Clarice Lispector

Um comentário:

Cíntia Taís disse...

"Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido." (Clarice Lispector)

beiijos ;D